Discente: Rafael Delgado Gomes Ottati

Título da tese: Mixagem em José Agrippino de Paula: Poética do Desmanche

Orientador(a): Eduardo de Faria Coutinho

Ano da defesa: 2018

Páginas: 172

Resumo:

Nesta tese, empreende-se uma leitura abrangente do artista multifacetado José Agrippino de Paula, que enveredou por diversos gêneros e produziu objetos culturais com diferentes parceiros, dentre os quais Jô Soares, Ruth Escobar, Rogério Sganzerla, o grupo Os Mutantes e sua esposa, a dançarina e performer Maria Esther Stockler. Sua produção se estende do início dos anos de 1960 até o final da década seguinte – os anos negros da ditadura militar –, e compreende romance, epopeia, roteiro para show, happenings, musicas, contos, curtametragens e um longa-metragem. A pesquisa visa analisar essas obras, valendo-se para tal empreitada da fortuna crítica do autor, assim como de um levantamento bibliográfico teórico da época e de décadas posteriores, na esperança de que o distanciamento temporal possa projetar nova luz sobre a sua produção, explicitando nuances antes indiscerníveis. Começamos por discutir elementos técnicos presentes no cinema de José Agrippino, como os conceitos de “cena interrompida” e “mixagem”, e, em seguida, servimo-nos deles para discutir o caráter plurifacetado e pluri-midiático de sua obra. Esta base teórica se complementa pelos aportes de teóricos de áreas distintas, como Filosofia, História, Geografia, Sociologia, Política e Teatro, que têm refletido sobre conceitos como o de gêneros estéticos, hibridismo, orientalismo, interculturalidade, diáspora e lugar. Todos estes prestaram valiosas contribuições para o nosso objetivo central – o de resgatar a figura de um artista a quem não foi dado o devido valor em sua época.

Palavras-chave: José Agrippino de Paula, Mixagem, Hibridismo, Lugar, Intermidialidade.

Abstract:

This is a study of the multi-faceted artist José Agrippino de Paula, who experienced in several distinct genres and produced cultural objects with different partners, among whom Jô Soares, Ruth Escobar, Rogério Sganzerla, the group Os Mutantes, and his wife, the dancer and performer Maria Esther Stockler. His production goes from the early 1960s to the end of the following decade – the dark period of military dictatorship –, and includes novels, epic poems, scripts for shows, happenings, songs, short stories, short films and a feature film. In order to offer an updated view of these works, we effect an exam of the studies written on him, as well as on the context in which he produced them, in the hope that the time gap may offer new light upon the subject and contribute to the understanding of the period, explaining things that seemed so far to be undiscernible. We begin by discussing technical concepts present in the artist’s movies production, such as the notions of “interrupted scene” and mixage, and once their reconceptualization is effected we use them to discuss the multi-faceted character of his works. This theoretic support is complemented by other concepts borrowed from thinkers coming from different areas like Philosophy, History, Geography, Sociology, Politics and the Drama. All these voices have proved to be extremely helpful to our main purpose: the task of revealing the value of an artist who was not given due importance in his time.

Keywords: José Agrippino de Paula, Mixing, Hibridism, Place, Intermidiality.

Coordenação

Coordenadora: Profª Priscila Matsunaga

Vice-coordenadora: Prof. Marcelo Jacques de Moraes

Contate-nos

O PPGCL tem sede no campus da Faculdade de Letras da UFRJ. Saiba nosso endereço clique aqui.

Endereço

Programa de Pós-graduação em Ciência da Literatura - PPGCL
Faculdade de Letras da UFRJ
Av. Horácio de Macedo, 2151
Sala F. 323
Cidade Universitária - CEP 21941-917
Rio de Janeiro - RJ

ATENDIMENTO AO PÚBLICO


Terça-feira e quinta-feira 9h às 13h

Quarta-feira 9h às 16h